REPENSE SUA AR

COMO SERIA MELHOR?

Antes de visitar seu médico, reserve um tempo para pensar sobre as coisas que você gostaria de fazer e alcançar sem as limitações da AR. Podem ser metas diárias ou mais de longo prazo, ou uma atividade ou estado de espírito que você perdeu desde que foi diagnosticado. Tente definir metas específicas e alcançáveis, como "gostaria de poder participar de uma corrida de 5 km", ao invés de "quero sentir menos dor".

Concentre-se nessas metas em sua conversa, e não apenas nos sintomas da AR, para que seu médico possa saber exatamente o tipo de resultado que você está procurando.

COMO SERIA MELHOR?

Há mais no tratamento da AR que apenas tratar seus sintomas. Você sabia que é possível retardar ou interromper a progressão da doença?

A remissão parece diferente para todos, mas a explicação mais simples é que, quando seus sintomas estão sob controle e você se sente melhor, pode parecer que a maioria dos sintomas desapareceu. Nesse ponto, a degeneração articular (dano nas juntas) associada à sua condição também pode diminuir, o que contribui para a saúde geral das articulações (juntas) e com seu bem-estar.

Você provavelmente reconhece que seu médico pode avaliar a progressão da sua AR com métodos clínicos, como exames de sangue e exame físico, e avaliando sua função diária, sua dor e outros sintomas específicos para você.

COMO SERIA MELHOR?

Acompanhe seus sintomas diários da AR e seu impacto durante um período de tempo para poder discutir suas descobertas com seu médico. Essa abordagem pode ser mais eficaz do que apenas discutir os sintomas que você tem no dia da sua visita.

Meça os sintomas com métricas (gravidade, frequência das crises) e identifique suas atividades diárias afetadas com exemplos concretos (por exemplo, falta no trabalho, impossibilidade de brincar com seus filhos ou netos). Além disso, observe como você está se sentindo emocionalmente (por exemplo, preocupado, inseguro, frustrado).

COMO SERIA MELHOR?

Falar aberta e honestamente sobre suas experiências com a AR ajudará seu médico a formar uma imagem abrangente de sua doença e você a aproximar-se das suas metas. Se você falar sobre o desconforto ou os problemas que está enfrentando atualmente, seu médico poderá pensar em opções e estratégias que ajudarão você a atingir essas metas.

Vale ao menos conversar!

SE EU NÃO FIZER NADA

Uma coisa é certa: melhorias raramente acontecem se você não se empoderar e falar. Sua voz, e somente a sua, pode ser uma força poderosa para encontrar uma maneira melhor de abordar suas metas de tratamento.

Não assuma que seu médico sabe exatamente como você está se sentindo. Você conhece melhor sua situação e seus sintomas; portanto, seja sincero com seu médico e ele entenderá melhor o que você está apresentando.

Você tem o poder de promover as mudanças em sua vida, falando sobre suas experiências, suas aspirações e suas opções. Tudo o que você precisa fazer é iniciar a conversa.

FAÇA AQUI O DOWNLOAD DO PASSO A PASSO, PARA AUXILIAR NA SUA CONVERSA COM O MÉDICO